segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Repórteres fotográficos x Repórteres de rádio

É comum durante as comemorações, os repórteres de rádio saírem desesperadamente correndo atrás do autor do gol. Claro, podem conseguir um grito ou uma frase. Mas esquecem dos profissionais que precisam captar aquele momento que é único. O rádio, recupera no intervado ou na coletiva após a partida. Na fotografia, ainda não conseguimos fazer isso.

Fica aqui o apelo dos repórteres fotográficos aos amigos das rádios.

Valeu galera


Foto: Franklin de Freitas/Jornal do Estado

20 comentários:

valquiraureliano disse...

Esta completamente certo meu caro colega...e, normalmente quando o cara faz o gol, ele desabafa...e também o desabafo...vem seguido de xingamentos...pra desabafar mesmo...e os repórteres corredores...vão captar este momento...ou, também tem o lado de que, as câmeras estão filmando as comemorações, e eles vão aparecer em todas as emissoras...de TV....vamos respeitar os fotógrafos...pessoal..outro detalhe...é que nos finais de campeonatos ou jogos importantes....aparecem fotógrafos de todos os lugares....com carteirinha e tudo mais....blz...vamos fazer uma peneirada...

Joka Madruga disse...

Realmente é complicado. E as vezes eles não conseguem nem mesmo um palavrão. Ou seja, não fazem o trabalho deles e não deixam outros fazerem. Valeu o alerta.

Abçs

Anônimo disse...

Sou radialista em Cascavel. Fica até feio na TV os repórtes correndo igual loucos atrás dos jogadores.

Henrique Junior

Fábio Schafer disse...

Concordo. Os profissionais da imprensa perceber a natureza de cada veículo. Se todos se ajudam, todos conseguem melhor coberturas.

Robertson Luz disse...

Essa invasão de campo por parte dos repórteres de rádio é bem complicada. Acredito que quando houvesse isso, a ARFOC-PR poderia enviar um ofício para o clube relatando o fato, com as devidas informações de qual profissional e qual emissora. Para que o clube tomasse uma posição, como notificar a emissora ou até mesmo suspender o profissional por algum tempo. Podemos nos organizar para que não haja mais esse complicador nas comemorações, de, muitas vezes, torcedores com colete de imprensa ! ! !

Gustavo disse...

Concordo realmente com vc e isso acontece ainda pq temos colegas que acham isso "brilhante". Nada acrescenta a jornada esportiva e nas imagens deixam a impressão que são verdadeiros idiotas de plantão.
Quando tiverem a noção exata da babaquice,irão esquecer este ato primata.

Valeu pela dica e como secretário da ACEP,tomarei medidas para evitar novamente este transtorno

Gustavo Marques - Rádio CBN

Alessandra Maya disse...

Na minha opinião, deveria ter um espaço reservado para cada profissional...Tipo, cada um no seu "quadrado"...Nada contra os repórteres de rádio mas, seria legal procurar o respeitar o espaço dos outros profissionais.Abraços.

Geraldo disse...

Por isso que nas competicoes internacionais nao eh permitido entrar!
nunca consegui ouvir o que um jogador falou ! Ate pq nessa hora o narrador ta se esgoelando !

Márcia Magalhães disse...

Concordo. Cada um faz o seu trabalho mas respeitando o colega. Nunca tentei pegar o que o autor do gol diz no momento da comemoração porque, como já foi dito, sempre são palavras exaltadas e que pouco acrescentam. No intervalo consegue uma declaração mais pensada e realmente interessante aos ouvintes. Além, de não sair na foto rs!

Anônimo disse...

Lineu

É, complica mesmo. Aposto que nem eles gostam dos resultados disso. É aquela coisa de sempre, se um faz os outros tem que fazer, senão o chefe pega no pé. Se bem que no Couto,nos jogos noturnos, não faz muita diferença alguém entrar na frente, é tudo escuro mesmo.

Luís Watanabe disse...

Como torcedor que acompanha há mais de 25 anos o Coritiba somente tenho a dizer que a cobertura Fotojornalística é muito mais profissional, isenta e com credibilidade do que o Rádio.

O momento do gol é o maior momento do jogo. O registro do que se fala pouco vale. Quanto vale uma imagem eternizada na memória do torcedor?

July disse...

A mais pura verdade, existem momentos e momentos...no instante em que cada profissional saber respeitar o espaço do outro, todos poderão estar contentes com seus resultados! E outra, não tem preço que pague ver uma imagem registrada em um momento de tanta emoção em nossas vidas....
:D

Rogito disse...

o pior é que enquanto o repórter de Rádio está com o microfone na boca do autor do gol, na transmissão nós estamos ouvindo o narrador gritando goooooooooooool e nem ouvimos o palavrão que certamente o cara soltou. é inútil essa atitude dos colegas de rádio...

Mariane disse...

Certíssimo. A fotografia visa sempre captar uma imagem real e sem distorções, que podem alterar sua realidade. O foco está em sintetizar toda a informação e o acontecimento do momento ,em uma imagem. Cada profissional tem seu momento de aparecer, e pra isso , vale o respeito com o próximo. E não há nada que substitua, e registre um único momento que a fotografia!

Mariane disse...

Certíssimo. A fotografia visa sempre captar uma imagem real e sem distorções, que podem alterar sua realidade. O foco está em sintetizar toda a informação e o acontecimento do momento ,em uma imagem. Cada profissional tem seu momento de aparecer, e pra isso , vale o respeito com o próximo. E não há nada que substitua, e registre um único momento que a fotografia!

Guilherme Grandi disse...

Olha, meu caro colega! Apesar de amar o trabalho que vcs fotógrafos fazem, há coisas que não há como recuperar durante o intervalo ou a coletiva. O momento do gol é único, e a declaração feita na hora jamais será repetida!

Anônimo disse...

não é apenas os repórteres de rádio que costumam entrar na frente dos fotógrafos, a grande maioria dos cinegrafistas tbm esquecem que existem outras pessoas buscando a mesma imagem que eles. as cameras de video tbm possuem zoom, mas mtos insistem em "colar" a camera em quem estão filmando, ( e o resto que se vire p n falar outra coisa... ) é simplismente lamentável esta atitude ...... experimente passar na frente do cinegrafista para ver oq acontece, mas infelizmente a recíproca não eh a mesma .....
fotógrafo, cinegrafista e repórter devem respeitar o seu espaço e tudo estará resolvido

Robertson Luz disse...

Ao colega repórter de Rádio digo:

entrar na frente do repórter fotográfico no momento da comemoração do gol - se invertêssemos a situação - seria como um fotógrafo cortar as linhas de transmissão de uma rádio ou os equipamentos da tomada no momento da coletiva de imprensa, por exemplo!

Pensem Nisso!

Heuler Andrey - DiaEsportivo disse...

já sofri várias vezes com essa situação, ora pelos repórteres de rádio, ora por cinegrafistas :(

a solução é simples, basta cada um respeitar o colega e lembrar que existem outras pessoas trabalhando e buscando o melhor !!!

DANIEL CASTELLANO disse...

É uma discussão importante, podemos levar para o campo e se TODOS os repórteres fotográfico falarem numa boa com os radialistas quando isso acontecer quem sabe assim eles caiam na real.