quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

S.O.S Santa Catarina III

O repórter Lineu Filho do Jornale.




Fotos: Lineu Filho

Dias intensos noites extensas


Não foi fácil conseguir um vôo sobre as áreas afetadas em Santa Catarina. Foram horas de espera e muita paciência ao ver os colegas dos veículos maiores partirem nas aeronaves rumo as suas reportagens e nós ali na boca da pista em uma eterna espera. Mas com um pouco de boa vontade e muita insistência consegui uma carona em um helicóptero da Aeronáutica. Finalmente, após 24 horas, rolou um bom vôo que rendeu fotos razoáveis.

Foram quatro dias muito intensos de reportagens de campo. A cada hora uma nova situação inusitada descortinava o panorama caótico em que estávamos inseridos. “Era o olho do furacão”. Em frente à conturbada prefeitura de Blumenau não paravam de descer aeronaves com pessoas retiradas de áreas isoladas.

“Foi em uma dessas situações que um tripulante sinalizou-me pedindo uma cadeira de rodas para o próximo vôo, pedi a cadeira na prefeitura, mas como o helicóptero chegou antes e não havia outras pessoas para receber as vítimas, deixei a câmera de lado e tratei de transportar no colo mesmo o senhor que estava sendo resgatado”.

Enviar o material para o jornal foi quase tão complicado quanto fazer as matérias, a velocidade da internet era tão lenta que mesmo sem ter vivido o jornalismo das décadas passadas nos sentíamos nos tempos do telephoto.


Lineu Filho

Jornale Curitiba

4 comentários:

alexandre disse...

Vontade e força. Esse eh o Lineu.

Daniel disse...

Muito legal tanto as fotos como o texto escrito por você, mostra bem o lado b da cobertura que só a gente vive na pele. Abraço

Lilian do Ouro disse...

O Lineu arrasa sempre em tudo o que faz! Parabéns!!

Lilian do Ouro disse...

O Lineu arrasa sempre em tudo o que faz! Parabéns!!